quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

Formação de novos grupos locais

Pedimos a todos aqueles que quiserem participar em acções do Movimento nas suas cidades que enviem os seus contactos para pedro.rosa.mail@gmail.com

Reuniões locais já marcadas:

Porto - Sábado, 12 de Janeiro, 18 horas no Café Piolho

Aveiro - Sábado, 12 de Janeiro, 18 horas Sala Vermelha do Mercado Negro

Lisboa - Sábado, 12 de Janeiro, 21 horas na APPA - Associação do Património e da População de Alfama Como chegar mapa: A sede da APPA é perto da Sé. Basta sair no metro da baixa-chiado,seguir as indicações "Sé/Castelo". Quem quiser também tem a paragem do Miradouro de Santa Luzia onde pára o Electrico 28

Desde a sua formação, um dos objectivos do Movimento Porta 65 Fechada é mobilizar jovens de todo o país na luta de contestação ao Porta 65 Jovem. Este programa é um ataque aos todos os jovens portugueses e temos consciência que para o mudar precisaremos da união e colaboração de todos.

Neste momento já existem pessoas a trabalhar em conjunto em Lisboa, no Porto e em Coimbra. Aveiro já vem a caminho. Precisamos de expandir este grupos e precisamos que outras cidades se organizem e juntem a esta luta.

Uma nova plataforma digital está a ser preparada para permitir uma melhor colaboração entre os grupos e muitos passos têm sido dados nos últimos dias para assegurar que todos os núcleos locais tenham o suporte necessário para começarem a desenvolver iniciativas.

Neste momento estou a recolher contactos de pessoas interessadas criar novos grupos e estou disponível para auxiliar na formação dos mesmos.


Um abraço,

Pedro Rosa (Porto)

2 comentários:

eclypz disse...

Eu pessoalmente acho que o Governo meteu a carroça em frente aos burros. Para poder estipular uma RMA, deveria haver uma lei qualquer que limitasse o senhorio nos valores de rendas que estes praticam, pois também creio ser um completo absurdo pagar-se 450 ou 500 euros por um T1. Até aqui a desculpa dos senhorios era, arrenda por este valor mas vai receber 250 do governo... ora isto é uma treta. Portanto se o governo quer uma cena bem feita tem de começar a cortar males pela raiz e não pelas pontas...

Anônimo disse...

É necessário pensar em acções que realmente façam pensar os senhores que legislaram estas medidas. Como é óbvio se nada de relevante se fizer a medida do governo vai lograr. "Quem cala consente" É tempo de abandonar a ideia de um estado paternalista e assumir uma postura adulta, uma postura de verdadeira luta baseada em verdadeiras necessidades.